terça-feira, 13 de outubro de 2009

Futebol Recordação: Internacional campeão brasileiro de 1979


O Futebol Recordação já completou quase uma década no Campeonato Brasileiro. Desde 71 chegando agora a 1979.

Muitas histórias, curiosidades, fatos marcantes, acontecimentos inesquecíveis, craques se consagrando, outros se decepcionando. Com certeza muito conhecimento foi passado para aqueles que vêm acompanhando o quadro que traz uma série toda especial sobre o nosso principal torneio futebolístico. Essa é a maior satisfação deste blogueiro.

Internacional, o maior campeão brasileiro da década de 70.


Algumas peças que já haviam conquistados dois títulos pra Nação Vermelha permaneciam no Internacional. Outros chegaram e um em especial surgia das categorias de base: Mauro Galvão.

O jovem zagueiro, que disputou a maior parte da competição com 17 anos, já impressionava com sua técnica apurada, aliada a uma capacidade incrível de posicionamento e marcação forte, porém leal.

Como o segredo daquele time era misturar juventude com experiência, nomes como de Valdomiro, Batista, Mario Sergio e Jair também tiveram grande peso nessa conquista.

Mas claro, um fato que não se pode ignorar foi o grande destaque de Falcão no campeonato. Ele foi a estrela do time. Um grande craque que demonstrava que volante, também podia ter na técnica a sua principal virtude.

Fatos Curiosos

Foi no ano de 1979 que a CBD deixou de existir. Dela, dissolveram-se várias entidades. Uma especializada em cada esporte. Pra cuidar do futebol brasileiro, foi criada a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Pela primeira vez o Brasileirão teve um campeão invicto. O Inter disputou 23 jogos, empatando seis e vencendo 17. Talvez, o título mais incontestável da história do futebol brasileiro.

Neste ano também, tivemos apenas uma divisão que contou com nada mais, nada menos do que 94 clubes disputando. Outra quebra de recorde. E não sendo diferente dos anos anteriores, isso foi resultante da pressão exercida pelo governo militar, que colocava clubes de Estados menos tradicionais no futebol e assim conseguia ‘agradar’ o governo destes Estados.

Corinthians, Portuguesa, Santos e São Paulo não disputaram o campeonato, pois foram contrários a participação de cariocas e paulistas somente na terceira fase. Os clubes destas cidades só iniciariam no Brasileirão após jogarem um torneio Rio-SP que acabou não acontecendo.

Regulamento

A primeira fase teve 80 clubes. Eram oito grupos de dez. Dos grupos A, B, C, D, E e F, se classificaram os quatro melhores mais os quatro com melhor campanha desses grupos contando do quinto lugar pra baixo. Dos grupos G e H (grupos com as equipes consideradas mais fortes) os oito melhores colocados.

Na segunda fase, juntaram-se os 44 clubes classificados desde a primeira com mais 12 times (seis cariocas e seis paulistas) sendo todos esses divididos em sete chaves com oito clubes cada. Os dois melhores de cada grupo passavam pra terceira fase.

Com os 14 classificados, entram pra disputa Guarani e Palmeiras, campeão e vice de 1978, respectivamente. Com 16 times, são formados quatro grupos de quatro. O “campeão” de cada chave habilitava-se à semifinal.

Momento mágico: Falcão encanta todo o país

O grande craque Falcão fez aquela que pode ser considerada uma das melhores partidas de sua carreira, senão a melhor. Contra o Palmeiras, que era treinado por Telê Santana e vinha cheio de status por ter eliminado o Flamengo no Maracanã pelo placar de 4x1, o volante colorado fez dois gols estabelecendo a vitória do time em pleno Morumbi pelo placar de 3x2. No jogo de volta, no Beira-Rio, o empate em 1x1 deu a vaga ao time gaucho pra grande final.

Na outra semifinal, o Vasco eliminara o Coxa.

A grande final


O duelo que estava por vir, antes mesmo do início já empolgava os amantes do futebol. De um lado tínhamos o Vasco da Gama, uma vez campeão brasileiro e que contava com Leão no gol e Roberto Dinamite no ataque. Do outro lado, o Inter com seu time que ainda não sabia o que era perder naquele campeonato, e tinha ele, o craque Falcão.

A exemplo da semifinal, a disputa pro Inter também começou fora de casa. No Maracanã, mais uma vez o colorado não tomava conhecimento do adversário e nem os 60 mil torcedores foram capazes de intimidar o grande time treinado por Ênio Andrade. Resultado: 2x0 com dois gols de Chico Spina. Inter com a mão na taça.

Na partida de volta, no Beira-Rio, uma tarde dominical ensolarada já desenhava pra torcida que aquele seria um dia especial. Ver a consagração triunfal de um time até hoje inigualável, pelo menos no quesito campanha. Era a última partida do torneio e nenhum time até então havia conseguido vencer o Internacional. E essa tarefa árdua ficou a cargo do Vasco, que além de toda essa pressão, ainda tinha dois gols em desvantagem desde a primeira partida da final.

E mais uma vez deu Inter na cabeça. No final do primeiro tempo, Jair abriu o placar. No inicio do segundo, Falcão consumou a festa e praticamente fechou o caixão cruzmaltino. A festa já estava tomando forma e cor: vermelha, claro.

No finzinho do jogo, a equipe carioca ainda descontou com Wilsinho. Mas nada que diminuísse o festejo dos mais de 54 mil presentes ao Gigante da Beira-Rio. Inter tri campeão brasileiro. Mas desta vez, invicto!

Dados do jogo final

Internacional 2x1 Vasco
Local: Beira-Rio (Porto Alegre)
Juiz: José Faville neto (SP)
Renda: CR$ 4.625.850,00
Público: 54.659 espectadores

Internacional

Em pé: João Carlos, Benitez, Mauro Pastor, Falcão, Mauro Galvão e Claudio Mineiro;
Agachados: Valdomiro, Jair, Bira, Batista e Mário Sérgio.

Vasco: Leão; Orlando, Ivã, Gaúcho e Paulo Cezar; Zé Mario, Paulo Roberto (Xaxá) e Paulinho (Zandonaide); Catinha, Roberto Dinamite e Wilsinho
Técnico: Oto Glória

Campanha do campeão

Em 23 jogos, foram 17 vitórias (uma por W.O) e seis empates. O ataque colorado marcou 40 gols, enquanto a defesa tomou 13.

Jogadores que fizeram parte da campanha

Goleiro: Benitez e Gasperin
Laterais: Borracha, Cláudio Mineiro, Edson Galvão e João Carlos
Zagueiros: Mauro Pastor, Mauro Galvão
Meio Campistas: Batista, Falcão, Jair, Mário Sergio, Tonho, Toninho e Valdir Lima
Atacantes: Adilson, Bira, Chico Spina, Mario, Pompéia, Silvinho e Valdomiro
Técnico: Ênio Andrade

Abaixo, foto da torcida Colorada fazendo a festa em 1979:

9 comentários:

Blog do Vascão disse...

A cara nós merecíamos este título e não eles pow, kkkkkk...
Brincadeiras a parte, perdemos para um grande time que tinha um elenco a nível de seleção.
Abraço
Jeferson

Gremista Fanático disse...

Aff vamos pegar um atalho ai mermão, pula logo essa parada pra decada de 80, foi quando o futebol começou a ser bem jogado e mais dificil ganhar, antes disso até titulo invicto alguns ai ganhavam pra ver como era a baba, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, abraço.

Saudações do Gremista Fanático

Jefferson freire disse...

O inter relamentew dominou a década de 70, assim como o Fla dominou a de 80... Está chegando a hora, WH

Abços

Wilson Hebert disse...

Jefferson,

É o próximo, brother! É o proximo... Hehehe

Abraço

Claudio Henrique disse...

Grande time esse do Inter. Se não me engano, foi campeão invicto. Falcão foi um dos maiores ídolos da história do clube. O Jefferson tem razão, o Inter dominou os 70, o Fla os 80.


Abraços

Felipe Delfim disse...

Fantástico, ler essas histórias do futebol antigo, e dos grandes times e feitos da época, é sempre muito bacana.
Agora, tô esperando o do Mengão então... hehe

Abs!

http://deprimafc.blogspot.com/

Leonardo Resende disse...

Fala WH,

Que timaço esse hein??? Dispensa comentários!

Mais uma vez meus parabéns pelo quadro.

É excelente!! Estou aqui esperando chegar a vez do nosso mengão! hehehe!

PS: O Mário Sérgio não mudou nada!! Hahaha!

Peço mil desculpas pelo sumiço. Estou enrolado até os cabelos e a falta de tempo me manteve afastado durante todo esse tempo da blogosfera. Prometo passar aqui mais vezes, mesmo que não atualize lá o meu blog, ok?

Aproveito que já estou aqui e peço pra que vc visite também o Rio Futebol, se puder! Demorei, mas consegui atualizar novamente, rs!

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com

Jefferson freire disse...

WH, parou pq? Continua aí.

Falarei deste blog no programa de hj. Abços

Mael disse...

O Inter dominou o futebol nos anos 70 e esta dominando os anos atuais tbm!